Shenzhou X Capsule Re-Enters And Lands In Inner Mongolia
As Fotos Mais Memoráveis de 2013, da Foreign Policy.

Ciência, Tecnologia

Zhang, Nie e Wang : 26.6.13: esse dia foi loko.

Image
Ciência

Morfeu

Lí dois textos absolutamente desconexos sobre o mesmo assunto e reproduzo abaixo.

Um sobre os ajustes de RGB 😉 dos sonhos:

Sonhar em cores é só para os jovens
Os pesquisadores perguntaram duas vezes a um grupo com mais de 1.300 pessoas, em um intervalo de 16 anos, a cor dos sonhos deles. Os resultados das duas perguntas mostram que 80% das pessoas com menos de 30 anos tinham sonhos coloridos. Esta porcentagem cai gradualmente para 20% para quem está com 60 anos.

Outro sobre pesquisas de um dos mais ilustres brasileiros da atualidade, Miguel Nicolelis, sobre o cérebro como ambiente de simulação, utilizando os sonhos como campo de testes:

Um futuro prêmio Nobel brasileiro no país da meritocracia (e nosso ex-quase prêmio Nobel no país da inveja)
O comando de alguma ação por nosso cérebro (por exemplo, a emissão dos impulsos elétricos de vários neurônios que me faz digitar essas palavras e faz vocês as lerem) sempre ocorre meio segundo antes de o ato se materializar, o que mostra que o cérebro está constantemente construindo o futuro. Há até uma hipótese (por enquanto, só especulação) de que os sonhos, além de processarem passado distante e imediato, talvez sejam usados também para que possamos experimentar cenários de futuro, como se fizéssemos simulações sobre nossas ações.

E você, sonha colorido?

Standard
Ciência, Rock

Música = vício?

No Estadão:

Ouvir música pode dar tanto prazer quanto comer ou usar drogas

Pesquisadores descobrem que ouvir suas canções preferidas leva o cérebro a liberar dopamina, substância responsável pela sensação de prazer

Sendo os Beatles ou Beethoven, as pessoas gostam de música pelo mesmo motivo que elas gostam de comer, fazer sexo ou usar algumas drogas ilícitas: ouvir sua música preferida faz com que o cérebro libere uma substância química, a dopamina, responsável pela sensação de prazer, revela um novo estudo.

A substância está envolvida tanto em antecipar um momento particularmente tocante de uma música quanto em sentir sua emoção, descobriram os pesquisadores.

O trabalho mapeou o cérebro de oito voluntários enquanto eles ouviam algumas canções, para confirmar a relação da dopamina com o prazer da música, que já havia sido sugerido em um estudo anterior. A pesquisa foi apresentada na versão online da revista Nature Neuroscience.

Acho que isso explica o prazer de ouvir rock tomando umas cervas e comendo um churras, não? É TRIPLO-COMBO!

Standard
Ciência

40° C na sombra

Depois perguntam porque o calor está tão absurdo por esses dias.
ÓIA A LINGUA DI FOGO:

Há algumas horas [em 06/dez/10] o satélite Observatório de Dinâmica Solar da NASA capturou esta espetacular sequência: é uma proeminência solar com mais de 700.000km de extensão. Mais de 50 planetas Terra caberiam enfileirados dentro deste filamento de plasma mantido coeso por intensos campos magnéticos, e como se pode ver, esta descomunal atividade se desenvolveu ao longo de poucas horas.

Do S&H.
Na verdade no próprio post do S&H tá dizendo que esse fenômeno é comum e não traz efeitos diretos aqui no planeta azul. MAS EU NÃO ACREDITO.
🙂

Standard
Ciência

Mais uma dose, é claro que eu tô a fim…


Essa gracinha acima é a representação da estrutura molecular da trimetilxantina. Quem? A minha, a sua, a nossa companheira inseparável de todo dia: a cafeína!
Pois é, então leia abaixo trecho que extraí do “Como tudo funciona: cafeína“, e me diga se o bagulho não é doido:

A cafeína (…) age usando os mesmos mecanismos das anfetaminas, cocaína e heroína para estimular o cérebro. Os efeitos (…) manipulam os mesmos canais do cérebro.
Esse é um dos motivos pelos quais ela pode viciar. Se você se sente como se não pudesse fazer nada sem ela e tem que consumi-la todos os dias, então você é dependente da cafeína.
O problema mais sério a longo prazo é o efeito da cafeína sobre o sono. (…) Você pode cochilar, mas seu corpo provavelmente sentirá falta de um sono profundo. Como essa falta de sono se acumula, no dia seguinte você se sente péssimo e vai precisar de cafeína tão logo saia da cama. O ciclo continua dia após dia.
(…) se você tentar parar de tomar cafeína, ficará muito cansado, deprimido e terá uma terrível dor de cabeça, já que os vasos sangüíneos do cérebro se dilatam. Esses efeitos negativos forçam-no a voltar a consumir cafeína, mesmo se quiser parar.


Como a viagem não tem volta, leia “Melhorando o café da sua cafeteira elétrica“, do Efetividade, e veja esse infográfico bacanudo “15 things you should know about caffeine“.

E aí, vamos tomar unzinho?

Standard
Cachaça, Ciência

Cronologia etílica

Do Futepoca:

1 – Escolha o número de vezes que você gostaria de tomar cerveja na semana (mais do que 1, menos que 10);

2 – Multiplique o número por 2;

3 – Adicione 5;

4 – Multiplique por 50;

5 – Se você já tiver feito aniversario esse ano, some 1760. Se não tiver feito, some 1759;

6 – Agora subtraia desse número o ano em que você nasceu;

7 – Você agora deve ter um número de três dígitos. O primeiro digito foi o número que você escolheu. E os próximos dois números são a sua idade.

Obs.: 2010 é o único ano em que isso vai funcionar.

🙂

Standard